Blog Como desenvolver uma estratégia de marketing com notificação push

Como desenvolver uma estratégia de marketing com notificação push

Como 42% dos usuários mobile escolhem manter a notificação push ativada em seus dispositivos, esse alerta torna-se uma parte essencial de toda estratégia de profissionais de marketing de aplicativos. Em nosso guia sobre notificação push, vamos explorar como você pode gerar crescimento e aumentar o engajamento em até 88%. Entretanto, isso só é possível se você entender como essa notificação beneficia seus usuários. Neste guia sobre notificação push, definimos o seu propósito e compartilhamos quais são as boas práticas para os melhores resultados.

O que é uma notificação push?

Uma notificação push (ou push notification) é uma mensagem enviada diretamente ao dispositivo dos usuários, que aparece nas telas bloqueadas e é adicionada aos alertas de notificação nos dispositivos mobile. Os editores de aplicativos podem enviar uma notificação push se o usuário tiver o app em questão instalado e as notificações push ativadas em seu dispositivo. Essa técnica de marketing tem a vantagem de enviar mensagens sem precisar de nenhuma informação de contato do usuário. Entretanto, os editores de aplicativos devem pedir permissão aos usuários para enviar uma notificação push — e cumprir as boas práticas que comentamos neste guia para não acabar causando mais chateação que conversão.

Cada sistema operacional tem um serviço de notificação push específico, além de ele estar se tornando mais sofisticado ao longo do tempo. Agora já é possível personalizar toques, mandar mensagens curtas e incluir um indicador numérico no ícone do aplicativo. O usuário também pode completar certas ações sem operar o aplicativo. Esse tipo de notificação mantém o usuário engajado e pode reengajar aqueles que têm o aplicativo instalado, mas que estão inativos há um tempo. Essa também é uma excelente maneira de aumentar as taxas de conversão no aplicativo e o LTV.

Notificação push como estratégia de marketing: aumentando o engajamento e a conversão

Em sua fala na conferência de marketing mobile Mobile Spree, Andy Carvell, fundador e sócio da Phiture esboçou caminhos por quais os desenvolvedores de aplicativos podem usar push notification para aumentar o engajamento e gerar crescimento. Quando for para otimizar o impacto, Andy sugere priorizar o alcance. "Isso vai trazer o potencial máximo. Se você escolher uma notificação push que é relevante para todo seu público, você sempre pode aumentar a relevância testando a copy, emojis e outras coisas. É mais difícil aumentar o alcance quando a notificação só está direcionada aos usuários que usam um recurso específico." Assista ao vídeo abaixo para conferir as ideias de Andy.


Qual a diferença entre uma notificação push e uma mensagem in-app?

É importante distinguir a diferença entre uma notificação push e sua habilidade para mandar mensagens in-app. Como o próprio nome sugere, as mensagens in-app necessitam que o usuário esteja com o aplicativo aberto para poder receber a mensagem. Isso não acontece com uma notificação push, que pode ser enviada ao dispositivo do usuário desde que o aplicativo esteja instalado e ele tenha aceitado receber esse tipo de mensagem.

Otimização para notificação push: 11 boas práticas a seguir

1. Evite as solicitações de permissão padrão

Não importa quão perfeito o criativo seja, a notificação push será inútil se o usuário não tiver permitido que você a envie. Porém, 65% dos usuários retornam ao aplicativo dentro de 30 dias quando as notificações estão ativadas, por isso, persuadi-los a aceitar notificações é fundamental.

Em vez de enviar pedidos de permissão padronizados aos novos usuários, seria melhor construir uma relação com eles primeiro. Eles precisam confiar no seu produto e saber que você não usará de má fé o acesso à notificação push. Para evitar que os usuários continuem optando por desativá-la, é preciso pedir permissão no momento certo. Isso vai depender da categoria do aplicativo. Por exemplo, os aplicativos de e-commerce podem pedir permissão depois de um evento de compra. Isso gera uma oportunidade para você mostrar porque as notificações push são importantes. Nesse cenário, o valor seria receber alertas sobre o envio do produto.

É importante notar que mensagens de opt-in não são customizáveis no iOS, mas é possível criar uma "splash screen" própria. Você pode usar isso como oportunidade para usar do seu criativo mais persuasivo, dizendo porque os usuários deveriam aceitar receber notificações. Há ferramentas disponíveis que podem ajudar nesse processo, como as Push Pre-Permissions do Leanplum.

2. Providencie alertas acionáveis ao seu usuário

É fundamental saber porque você está enviando uma notificação push específica. Se você não puder identificar o valor da sua notificação para o usuário, ela não trará um resultado positivo para o engajamento, para as taxas de retenção ou para a experiência do usuário. Ao enviar uma notificação push, confirme se o alerta comunica ao usuário exatamente a ação que precisa ser feita. Seu CTA (chamada para ação) deve passar esse conselho acionável efetivamente.

Ao criar seu CTA, lembre-se que ele é um convite para realizar uma ação específica ou uma atualização sobre algo que o usuário gostaria de saber. Se você tem um aplicativo de viagens, essas notificações irão incluir prompts para completar seu cartão de embarque ou um alerta para informar o usuário sobre atrasos no voo. Com esses exemplos, fica claro como elas são úteis ao usuário e como eles deveriam reagir.

3. Personalize sua notificação push

Não é o suficiente saber que sua notificação push é importante – você também precisa identificar como ela gera valor a cada usuário. Uma notificação push personalizada garante que você esteja se dirigindo ao usuário certo na hora certa, com um criativo otimizado.

Uma notificação push personalizada inclui criativo, frequência, horário de envio, local e tipo de conteúdo. Isso significa que você deve segmentar seu público em grupos de usuários. Você também deve se dirigir a eles pelo nome sempre que possível e incluir outros detalhes relevantes em seu CTA. Por exemplo você poderia incluir o número e o horário do voo se está reportando um atraso ou incluir o número do pedido se está atualizando o usuário sobre sua próxima entrega.

Você também precisa personalizar sua notificação push dependendo do ciclo de vida do usuário. Isso significa identificar quando ele está mais propenso a precisar de uma notificação push para completar a ação desejada. Se seu objetivo principal é manter o usuário engajado por mais tempo e aumentar seu LTV, você precisa personalizar sua notificação push e engajar com ele no momento certo do seu ciclo de vida.

4. Teste o CTA e as mensagens de "call-to-value"

Ao passo que o CTA informa como realizar uma ação específica, um "call-to-value" (ou chamada para valor) é feito para mostrar ao usuário o que ele irá ganhar. Por exemplo, seu CTA poderia ser "Faça o check in agora" para um aplicativo de viagem ou "Adicione a minha lista" para um aplicativo de entretenimento, enquanto um "call-to-value" poderia ser "Monte seu look verão com 20% de desconto em todos os produtos". É importante testar qual tipo de criativo funciona melhor para seu público e para cada grupo. Os resultados podem variar dependendo do propósito da notificação push: um "call-to-value" não vai ser de grande ajuda se o objetivo for alertar ao usuário que seu voo está atrasado.

5. Use a notificação push com cautela

Durante sua fala sobre Mobile Spree, Andy Carvell também alertou os profissionais de marketing a usarem a notificação push com cautela: "Você precisa ter algo realmente útil a dizer quando usar uma notificação push. É como se tivesse tido até alguém e lhe dado um tapinha nas costas. Se for fazer isso, você precisa ter algo importante a dizer, senão a pessoa vai ficar irritada. No cado da notificação push, isso pode significar desativar as notificações ou desinstalar o aplicativo."

6. Utilize ofertas com tempo limitado

Você pode encorajar o usuário a completar seu CTA oferecendo-lhe uma oferta com tempo limitado. Esse tipo de oferta oferece um valor claro para o usuário e o motivo pelo qual você está enviando a notificação push fica aparente – dar uma chance para que o usuário aproveite esse benefício antes que seja tarde. Usar essas ofertas requer que você defina o que tem a oferecer que seria atrativo ao usuário e teste o criativo que traz mais resultados. Por exemplo, um jogo de celular pode oferecer um valor na moeda do jogo por tempo limitado para manter o usuário engajado.

7. Notificação push baseada em localidade

A geolocalização de um usuário pode ser usada para ativar uma notificação push e gerar conversão. Esses alertas podem ser usados, por exemplo, para direcionar um usuário a uma loja mais próxima. Apesar de poder ser um método de marketing efetivo, também há armadilhas para evitar. É imprescindível que você aprimore sua mensagem com deep linking e ajuste sua oferta de acordo com as condições do local.

8. Avise o usuário sobre atualizações no aplicativo

Você também pode usar a notificação push para avisar os usuários sobre atualizações no aplicativo. Isso é útil para qualquer usuário que não tenha a atualização automática ativada, garantindo que ele ainda possa ter a melhor experiência possível com seu produto. Ao alertá-lo sobre uma atualização recente, lembre-se de detalhar as vantagens e melhoras que ele pode perder se não atualizar o aplicativo.

9. Use as notificações para ajudar o usuário a focar em seu objetivo

Os aplicativos fitness e de bem-estar podem usar uma notificação push para lembrar o usuário do seu objetivo. Isso pode ser uma situação em que os dois lados saem ganhando: o usuário pode manter uma rotina sem ter que ativar manualmente alarmes para suas ações e você pode se beneficiar do aumento na retenção e no uso do aplicativo. Esse tipo de notificação push pode ser útil também para aplicativos de fintech que procuram ajudar o usuário no gerenciamento de negócios.

10. Use palavras persuasivas no seu criativo

As notificações na tela de bloqueio de um usuário pedem que seu criativo seja claro e conciso. Pode ser que isso pareça limitante, mas você também tem a oportunidade de melhorar seu criativo com imagens e outras mídias interativas. Você também pode e deve pesquisar e incluir palavras persuasivas no seu criativo. Para começar, a CleverTap tem uma lista com mais de 250 palavras e frases que comprovadamente convertem.

11. Mensure seus resultados

Assim como com os demais aspectos da sua estratégia de marketing, suas campanhas de push notification devem ser mensuradas e otimizadas com o passar do tempo. Você pode definir KPIs ligados às metas da sua empresa, como LTV, engajamento e ROAS. A mensuração da campanha pode então ser analisada para encontrar maneiras de otimizar sua estratégia para notificações push. Você também pode pedir um feedback aos seus usuários para saber como as notificações foram recebidas.

Os profissionais de marketing de aplicativos podem rastrear uma notificação push com a Adjust integrando nosso SDK e criando URL do tracker únicas. Isso permite que você rastreie e monitore as métricas das duas campanhas de notificação push com um único painel.

A notificação push ainda é um método de marketing de sucesso, aumentando a retenção do aplicativo de 3 a 10 vezes. De acordo com os especialistas em otimização de taxas de conversão, Invesp, uma notificação push ativada por dados do usuário pode resultar em compras in-app por 48% desse público. Se você usar as boas práticas que estão nesse guia de notificação push e testar realmente o que funciona para o seu público, ela pode ser uma poderosa ferramenta para atingir seus objetivos mais ambiciosos. Esse método de marketing também está se tornando mais sofisticado ao longo do tempo. O que significa que você terá mais oportunidades para personalizar e conteúdos mais ricos para melhores resultados.

Para saber mais sobre a notificação push, leia nosso guia sobre como escrever a notificação push perfeita e a história da notificação push.

Assine nossa newsletter: