Blog Como desenvolver e testar um aplicativo ...

Como desenvolver e testar um aplicativo de produto mínimo viável (app MVP)

Então você tem uma ideia para um aplicativo mobile? E agora?

Entre a idealização e o lançamento, seu aplicativo precisará passar por testes. Para isso, você precisará de um produto mínimo viável (ou MVP, da sigla em inglês). Desenvolver seu MVP é uma etapa essencial no caminho para lançar seu aplicativo, garantindo que a experiência do usuário seja otimizada para aumentar seu público.

O que significa um aplicativo MVP?

O MVP é uma versão simplificada de seu aplicativo, que inclui somente os recursos mais essenciais. A meta é alcançar o máximo de conhecimento relevante sobre os usuários e suas necessidades com o mínimo de esforço.

Por meio do processo de desenvolvimento e teste do seu app MVP, você deve testar hipóteses sobre o produto e seu público. Assim, você não apenas testa a funcionalidade principal do seu aplicativo, mas também conhece seus usuários e as suas preferências quanto a experiência do app. Os dados coletados por meio de testes são inestimáveis e podem ser usados de várias maneiras ao longo de sua jornada até o lançamento.

Há muitos benefícios em usar um aplicativo MVP para coletar feedback dos usuários. Primeiro, você poderá validar sua ideia para o app mobile. Em segundo lugar, você aprenderá quais recursos são os preferidos de seus primeiros usuários, quais estão faltando e quais podem ser considerados irrelevantes. Terceiro, você poderá entender melhor sua proposta de valor e determinar o mercado adequado para seu aplicativo.

Ao usar um processo criar/mensurar/aprender, sua equipe poderá utilizar os dados do seu app MVP para aprimorar o produto até chegar à versão final pronta para o lançamento. A chave é permanecer aberto ao que seus dados informam e fazer alterações de acordo com as necessidades.

Também é importante observar as muitas maneiras de usar um MVP. Você pode, além de lançar o aplicativo para usuários iniciais, mostrá-lo aos investidores ou até mesmo usá-lo para iniciativas de financiamento coletivo. O MVP é muito mais do que um protótipo, é um aplicativo funcional que permite que usuários e investidores em potencial saibam o que esperar à medida que têm uma ideia do seu produto final.

Quanto custa um aplicativo MVP?

Assim como o desenvolvimento de aplicativos, o custo associado à criação de um MVP pode ser altamente variável e dependerá de vários fatores, como:

  • O escopo do design e as tarefas de desenvolvimento associadas
  • A complexidade do conjunto de tecnologias necessárias para realizar a funcionalidade básica do MVP
  • O tipo de equipe de desenvolvimento que você escolher para trabalhar

Talvez o fator mais importante de todos seja o custo por hora da sua equipe de desenvolvimento. O valor pode variar muito, dependendo se você está trabalhando com uma equipe interna, um serviço externo de desenvolvimento que fornece aplicativos totalmente personalizados ou uma das alternativas emergentes, como uma opção sem nenhum código ou de uso imediato para um desenvolvimento mais simples e rápido. A localização também pode ser um fator importante. Os desenvolvedores nos EUA normalmente cobram cerca de US$ 100 a US$ 180 por hora, enquanto na Ásia você pode encontrar desenvolvedores que trabalham por US$ 15 a US$ 40 por hora.

Com todos os fatores levados em consideração, um app MVP pode custar entre US$ 15.000 e US$ 50.000 para ser desenvolvido.

Como crio um aplicativo MVP?

Criar um app MVP é muito parecido com a criação do seu produto final com todos os recursos, pois muitas das etapas são as mesmas. Antes de criar seu MVP, você precisa responder a algumas das perguntas que ajudarão a orientar o processo geral de desenvolvimento.

Primeiros passos para criar um MVP:

  1. Identifique a finalidade do aplicativo.
  2. Determine o mercado-alvo.
  3. Mapeie a jornada do usuário e os recursos necessários para ajudar o usuário a atingir seu objetivo.

Depois de mapear a jornada do usuário, você pode começar a restringir o conjunto de recursos necessários para um MVP. Crie um “mapa de pontos fortes e fracos” que permita que sua equipe identifique os pontos problemáticos que seus usuários encontrarão e onde seu aplicativo pode agregar mais valor. Após saber quais são esses pontos fortes do seu aplicativo, você pode se concentrar na criação desses recursos para o seu MVP.

Criação de um MVP

Há muitas maneiras de criar um aplicativo. Você pode optar por seguir o caminho mais caro e totalmente personalizado, que pode levar meses ou anos para ser concluído, ou optar por um dos muitos métodos novos e mais modulares de desenvolvimento de aplicativos que funcionam especialmente bem no desenvolvimento de MVPs.

Opções com pouco código, nenhum código e de uso imediato reduzem o tempo e os custos associados ao desenvolvimento de aplicativos. Mesmo que você planeje desenvolver um aplicativo totalmente personalizado para o produto final, escolher uma dessas opções mais rápidas e menos caras não apenas economizará tempo e dinheiro, mas também significará que você terá um produto mínimo viável antecipadamente. Se ter esse aplicativo em mãos para mostrar aos investidores e começar a coletar feedback do usuário é de extrema importância, pode fazer sentido seguir o caminho de pouco ou nenhum código.

Se você tem uma equipe interna de desenvolvedores, o método com pouco código pode ser uma opção atraente, pois permite que sua equipe edite e personalize o código pré-criado sem começar do zero. Isso acelera o tempo de lançamento no mercado e reduz os custos de desenvolvimento, porém ainda permitindo a personalização.

Se você não tem uma equipe interna, o método sem código é também uma opção. Afinal, esse método usa elementos de arrastar e soltar para permitir que você configure um aplicativo básico, mas não muito personalizável, sem necessidade de experiência em desenvolvimento.

Se precisar terceirizar totalmente o processo, há cada vez mais opções prontas que utilizam os recursos pré-criados de pouco código para acelerar o tempo de lançamento no mercado, mas que também oferecem seus serviços para personalizar o aplicativo de acordo com suas demandas.

Quais são os tipos de MVP?

Se você deseja criar um aplicativo MVP, há muitos tipos diferentes a serem considerados. Alguns tipos nem exigem um aplicativo real, mas não vamos falar disso agora. Em vez disso, vamos nos concentrar nos tipos de MVPs em formato de aplicativo:

  • MVP de recurso único: esse é o tipo mais conhecido de MVP, que é um produto de software projetado para testar como os usuários se sentem em relação a uma funcionalidade ou recurso específico. É uma opção melhor para aplicativos em que  a funcionalidade e os recursos principais para o lançamento já estão bem estabelecidos. Essa abordagem também funciona bem para aplicativos que precisam testar novos recursos ou transformar um recurso existente em seu próprio produto autônomo. No entanto, os MVPs de recurso único levam inerentemente a um menor engajamento e a um público potencial também menor.
  • MVP Mordomo: Zappos foi notoriamente lançado com um MVP Mordomo, onde o fundador publicava fotos de sapatos online. Quando chegava um pedido, ele comprava os sapatos no shopping e os enviava aos clientes. Um MVP Mordomo simula a função de um aplicativo, mas as pessoas (ou, às vezes, apenas uma pessoa) cumprem a função do aplicativo e os usuários estão cientes disso. Isso também ajuda a testar a viabilidade de sua ideia e se há ou não um mercado adequado. Você pode até levantar capital se puder cobrar pelo serviço prestado. Este é, obviamente, um tipo de MVP que consome muita mão-de-obra e pode funcionar apenas para tipos muito específicos de funcionalidade. Também pode exigir que você encontre parcerias com outras empresas para executar todas as suas operações.
  • MVP Mágico de Oz: um passo à frente do Mordomo, o Mágico de Oz é um aplicativo que parece ser totalmente funcional, mas depende de processos manuais e, nesse caso, os usuários não ficam sabendo. O MVP Mágico de Oz é frequentemente usado para testar ideias de produtos que, de outra forma, dependeriam de tecnologia sofisticada, como IA ou aprendizado de máquina. Assim como os outros tipos de MVPs, esse formato ajuda a testar as interações do usuário e a aceitação, mas tem algumas desvantagens. Não apenas pode ser difícil garantir interações consistentes com os usuários, mas também requer instruções detalhadas para cada solicitação ou ação possível do usuário.
  • MVP Fracionado: o Groupon foi lançado com esse tipo de MVP simplesmente conectando consumidores a provedores locais para oferecer acesso a uma ampla variedade de descontos em serviços e ofertas. Tudo isso foi feito usando WordPress, FileMaker e Apple Mail. Os MVPs Fracionados usam essencialmente produtos e soluções existentes para completar as funções principais do seu produto. Essa abordagem pode ser benéfica se você estiver entrando em um mercado maduro e o tempo de entrada no cenário for fundamental. No entanto, encontrar as soluções certas para criar seu produto e garantir que elas funcionem juntas sem problemas pode ser um desafio.

Criar e lançar um aplicativo com sucesso é um processo longo, e construir um MVP é apenas um passo nessa jornada. Para saber mais sobre como levar seu aplicativo ao mercado, leia nosso artigo, em inglês, no blog “How to launch an app: From market research to monetization."

Quer receber as últimas novidades da Adjust?