Blog Tenho uma ideia para um aplicativo. E ag...

Tenho uma ideia para um aplicativo. E agora? Guia para lançamento do seu aplicativo

Com mais de 4 milhões de aplicativos no Google Play e na App Store, e considerando que os gastos do consumidor em aplicativos mobile aumentaram em 19% em 2021 para US$ 170 bilhões, fica claro que os apps são um grande negócio. Já não é suficiente construir um aplicativo em seu quarto e esperar que ele viralize. Hoje, passar do conceito ao lançamento de um negócio de aplicativo é um processo de várias etapas que requer um planejamento meticuloso – e mais do que apenas um único desenvolvedor. Este artigo explorará as respostas a perguntas como “Tenho uma ideia de aplicativo, por onde começo?”, “Onde apresentar ideias de aplicativos para obter financiamento?” e muito mais.

Lista de checagem: como dar início a um negócio de aplicativo

O processo de desenvolvimento de aplicativos não é o mesmo para todos. Ele é único para cada app e muda também de uma categoria para outra. Embora diferentes categorias de aplicativos tenham preocupações distintas, algumas práticas recomendadas se aplicam a todas elas. Vamos abordar estas etapas universais primeiro para ajudar você a criar um negócio bem-sucedido baseado em aplicativos:

1. Pesquise o mercado de aplicativos e a concorrência

Seu primeiro passo para construir e lançar um aplicativo é fazer sua pesquisa. Você não apenas precisa entender o mercado de aplicativos como um setor, mas também precisa mergulhar mais fundo na categoria escolhida. Por exemplo, lançar um aplicativo de jogos é bem diferente de criar um aplicativo de viagem. O público e as preferências não são necessariamente semelhantes. Então, examine o seguinte:

  • Conheça sua concorrência: entender seus concorrentes informa se há espaço para seu aplicativo no mercado e permite que você entenda como seu aplicativo pode se destacar. A pesquisa competitiva lhe dirá o que funciona, o que não funciona e onde seu aplicativo pode causar impacto.
  • Estude seu mercado-alvo: a quem seu aplicativo atenderá? Essa é, talvez, a pergunta mais básica e fundamental que você precisa fazer. Ela informará tudo, desde como comercializar seu aplicativo até como monetizá-lo. Portanto, definir suas personas é essencial para o sucesso do lançamento do seu aplicativo.

2. Entenda suas opções de financiamento

Embora as situações financeiras e os recursos necessários sejam diferentes, a maioria dos aplicativos requer financiamento para existir. Se esse é o seu caso, você precisa pensar em como financiar sua ideia. Existem várias opções disponíveis para startups, e só você pode decidir qual é a certa. Você está disposto a abrir mão de ações e passá-las aos investidores? É possível começar investindo com recursos próprios por tempo suficiente para tirar o projeto do papel? Os concursos para a busca de financiamentos são muito arriscados? Só você pode decidir, mas aqui estão algumas opções de financiamento a serem consideradas:

  • Rede pessoal: entre em contato com amigos e familiares para juntar o dinheiro necessário para um investimento inicial.
  • Investidores privados: procure investidores privados que tenham interesse em seu aplicativo, como empresas locais que podem se beneficiar de um aplicativo de entrega hiperlocal.
  • Concursos de financiamento: se sua ideia for forte o suficiente, considere participar de um concurso não apenas pelo prêmio em dinheiro, mas também para avaliar se sua ideia tem mérito.
  • Investidores-anjo: procure indivíduos que investem em startups em estágio inicial em troca de uma parte do seu negócio.
  • Investidores de capital de risco: se o aplicativo já estiver em desenvolvimento, o investimento de capital de risco pode ser possível.
  • Empréstimos bancários: os bancos são sempre uma opção, mas muitas vezes têm requisitos rigorosos.
  • Financiamento coletivo: quando tudo mais falhar, recorra à Internet e use uma plataforma de financiamento coletivo para encontrar um grande grupo de pessoas dispostas a fazer pequenos investimentos em seu produto.

3. Defina seu orçamento

Depois de fazer algumas escolhas difíceis sobre como financiar o processo de desenvolvimento do aplicativo, é hora de pensar no seu orçamento. Você precisa inicializar o processo com um orçamento apertado ou pode gastar o dinheiro do investidor na contratação de uma equipe de desenvolvimento de alto nível? Você pode lançar uma campanha de marketing multifacetada ao lançar seu aplicativo ou precisa considerar como obter um ótimo boca a boca para decolar? Conhecer seu orçamento ajudará a responder a essas perguntas.

4. Explore as opções de monetização

Há várias opções para monetizar seu aplicativo, e entender as nuances de cada uma é a única forma de escolher a mais adequada. Os aplicativos de comércio eletrônico têm mais facilidade aqui, pois a venda de mercadorias é um meio de monetização. No entanto, outros aplicativos precisarão decidir se desejam cobrar uma taxa única no download, executar anúncios no aplicativo, permitir compras in-app ou cobrar uma taxa de assinatura. Sem um plano para a monetização do app, você não tem um modelo de negócios viável.

5. Considere as opções de desenvolvimento de aplicativos

Existem muitas opções no processo de desenvolvimento de aplicativos e cada uma tem seus prós e contras. Há uma opção para cada orçamento, desde o desenvolvimento totalmente personalizado, que pode ser caro e levar meses ou até anos, até opções simples sem código. O uso de uma plataforma sem código permite desenvolver um aplicativo gratuitamente, mas limita sua capacidade de personalizá-lo e seus recursos. O método de pouco código requer mais conhecimento, mas também é uma opção de baixo custo. A decisão sobre uma dessas opções permitirá que você estabeleça um cronograma. Você tem algumas semanas para colocar seu plano de lançamento em ordem? Ou vai esperar um ano para ter o aplicativo finalizado?

6. Construa um produto mínimo viável

Você tem que começar em algum lugar, certo? Ter um produto mínimo viável (MVP) pode permitir que você faça testes com um público pequeno, saiba a quais recursos os usuários estão respondendo, o que precisa adicionar ou o que precisa repensar. Ter um MVP também lhe dá algo para mostrar aos potenciais investidores.

7. Inicie contas de desenvolvedor com Apple e Google

Isso pode ser óbvio, mas se você é novo em aplicativos, vale ressaltar que precisará de contas de desenvolvedor para colocar seu aplicativo no mercado. Atualmente, a Apple cobra US$ 99 por ano, enquanto a Play Store exige uma taxa única de US$ 25.

8. Proteja sua ideia de aplicativo

Sempre que se tem uma ótima ideia para um aplicativo, o próximo pensamento é provavelmente: “Como evitar que alguém roube minha ideia?” Francamente, é uma boa pergunta e motivo para considerar as seguintes etapas antes do lançamento:

  • Compartilhe seletivamente: é imperativo não compartilhar demais sua ideia, mesmo se estiver pedindo ajuda. Garanta que pode confiar nas pessoas com quem planeja trabalhar antes de informá-las sobre seu aplicativo. Isso se aplica a todos, de programadores a investidores.
  • Use NDAs (sempre): mesmo que confie em seu amigo que é programador ou na pessoa que contratou para ajudar a encontrar financiamento, você ainda deve empregar NDAs para garantir que eles protejam a confidencialidade do seu aplicativo como você gostaria que fosse protegida.
  • Registre o nome da sua empresa: registre o nome do seu aplicativo e o logotipo da sua marca para garantir legalmente que você possui ambos e torná-los marcas registradas.
  • Registre os direitos autorais de sua ideia: como a marca registrada está relacionada à forma como sua empresa de aplicativos é identificada, os direitos autorais protegerão a propriedade intelectual de sua ideia de app. Registrar os direitos autorais do seu aplicativo é uma necessidade.

Munido das informações certas para criar um roteiro para o lançamento, agora você sabe como transformar uma ideia de aplicativo em realidade. Para obter dicas sobre como lançar as diferentes categorias de apps, continue lendo abaixo!

Dicas para lançar aplicativos de jogos, comércio eletrônico e fintech

Certamente, a categoria determinará uma boa parte de como você desenvolve, comercializa e lança seu aplicativo. Abaixo, abordamos dicas para lançar as categorias de jogos, comércio eletrônico e fintech.

1. Considerações para aplicativos de jogos mobile

Ao criar um aplicativo de jogos para dispositivos mobile, você precisará primeiro determinar qual mecanismo de jogo usará para criar seu jogo. Os mecanismos de jogos são ambientes de desenvolvimento de software projetados para criar videogames. Assim como algumas das opções de pouco e sem código que discutimos anteriormente, os mecanismos de jogos vêm em várias formas, incluindo:

  • Templates de jogo permitem que você altere apenas detalhes básicos do jogo, como música, personagens ou planos de fundo.
  • Opções de arrastar e soltar fornecem aos desenvolvedores uma lista de ações que podem ser aplicadas a objetos no jogo.
  • Scripts visuais permitem que você crie programas graficamente sem escrever código.
  • Codificação é a maneira mais flexível e totalmente personalizável de desenvolver um jogo.

Embora um jogo de RPG mais trabalhado possa exigir codificação personalizada, um jogo hipercasual provavelmente pode ser lançado com uma opção menos personalizável.

2. Considerações para aplicativos de comércio eletrônico

Com o inventário em constante mudança, cobrança de pagamentos e outras considerações, o desenvolvimento de aplicativos de comércio eletrônico pode ser uma tarefa complexa. Essa complexidade pode ser o motivo pelo qual até os maiores nomes do comércio eletrônico escolhem criar aplicativos híbridos. No entanto, há outra alternativa fácil. O Android Studio — que permite que as pessoas desenvolvam aplicativos para todos os dispositivos — fornece modelos para aplicativos de comércio eletrônico.

3. Considerações para aplicativos fintech

Se você deseja criar um app de intercâmbio de criptomoedas ou um aplicativo bancário tradicional, a segurança é fundamental. Se o seu aplicativo lidar com informações confidenciais de qualquer tipo, incluindo finanças, privacidade e segurança serão de extrema importância e precisam ser uma de suas principais preocupações. Para saber mais sobre as tendências do setor e os fatores que estão moldando os ativos digitais e criptográficos em dispositivos mobile, leia nosso “Tudo sobre Fintech: o playbook de moedas digitais de 2022.”

Nunca é cedo demais para planejar a estratégia de aquisição de usuários para seu novo aplicativo. Confira Como escalar seu aplicativo e chegar a 1 milhão de usuários: o guia definitivo. Parte 1 e obtenha os insights e dicas mais recentes para o crescimento exponencial de aplicativos.

Quer receber as últimas novidades da Adjust?